segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Brasil tem hoje 5,9 milhões universitários, indica o censo

O número de matrículas na educação superior brasileira aumentou de 3,5 milhões para 5,9 milhões em sete anos. Quase um milhão de alunos são formados a cada ano. Em 2002, os concluintes eram apenas 467 mil. Os dados são do Censo da Educação Superior de 2009, divulgado nesta quinta-feira, 13.

“A evolução dos números da educação brasileira tem sido satisfatória, e o mais importante é que essa evolução tem ocorrido com qualidade no ensino”, afirmou o ministro da Educação, Fernando Haddad, em entrevista coletiva, em Brasília. De acordo com o ministro, os dados do censo revelam que a educação superior no Brasil está mais acessível.
Dos 5.954.021 estudantes matriculados em 28.671 cursos de graduação presencial e a distância, 2.065.082 são ingressantes e 839.397 estão em instituições federais de ensino superior.

A região Sudeste concentra o maior número de matrículas — 2.516.712, que representam 49,2% do total. Em seguida, vem o Nordeste, com 965.502 (18,9%). Na região, 31,8% das matrículas são ofertadas em instituições federais e 31,4% em estaduais, enquanto no Sudeste a maior parte dos alunos (55,3%) está em instituições particulares.

O censo de 2009 registra 2.314 instituições de educação superior — 245 públicas e 2.069 particulares. No período de um ano, houve crescimento de 3,8% no número de instituições públicas e 2,6% no de particulares. O levantamento registra 186 universidades, 127 centros universitários e 1.966 faculdades. Além disso, 35 instituições federais públicas de educação profissional e tecnológica oferecem cursos superiores.

Cursos

Os cursos de graduação tiveram crescimento de 13% em relação a 2008. Dentre eles, os cursos a distância aumentaram 30,4% — metade deles é de licenciatura. As matrículas nessa modalidade representam 14,1% do total. Nas licenciaturas, também aumentou o número de concluintes. Em 2009, eram 241 mil formandos; em 2002, 133 mil. “Isso mostra o esforço de se formar mais professores”, disse o ministro.

Outro dado relevante refere-se aos cursos tecnológicos, que tiveram crescimento de 26,1% de 2008 para 2009. Foram registradas 680.679 matrículas em 2009; no ano anterior, 539.651. Há dez anos, o número era de apenas 69.797.

Quase metade das matrículas da educação superior concentra-se nos cursos de administração (1,1 milhão), direito (651 mil), pedagogia (573 mil) e engenharia (420 mil). Na educação a distância, pedagogia vem em primeiro lugar, com 286 mil matrículas. Nessa modalidade, apenas os dois cursos mais escolhidos — pedagogia e administração — detêm 61,5% do total de matrículas.

Profissionais

O número de professores chegou a 307.815, de acordo com o levantamento. Os que têm vínculo com instituições de educação superior são 359.089, dos quais 340.817 em exercício — aumento de 6% em relação a 2008 — e 18.272 afastados.

Cresceu, também, a quantidade de doutores que lecionam em universidades — 16%, em comparação com o ano anterior. O número de mestres continua predominante, com 36% do total. Os especialistas são 29% e os doutores, 27%. Nas instituições públicas, 75% dos professores são mestres e doutores. Nas particulares, 55%.

O censo mostra que o perfil médio do professor de instituição pública é do sexo masculino, média de idade de 44 anos, brasileiro, com doutorado e regime de trabalho em tempo integral. Nas instituições particulares também predominam os homens, média de 34 anos, brasileiros, com mestrado e regime de trabalho horista — recebem pagamento de acordo com a carga horária e têm como função exclusiva ministrar aulas.

Alunos

Este ano, o censo teve como inovação a coleta individualizada das informações de alunos. Dessa forma, foi possível mostrar que a educação superior brasileira é predominantemente formada por mulheres, em média de 21 anos, que ingressam por vestibular, aos 19, em cursos de bacharelado em instituições particulares. A idade mais frequente de conclusão do curso é de 23 anos.
A pesquisa mostra, também, que os alunos da educação a distância ingressam no ensino superior mais tarde em relação aos da graduação presencial. Em média, a conclusão do curso a distância ocorre aos 36 anos, enquanto a média presencial é de 28 anos.

De acordo com o censo, 710 instituições tiveram alunos que ingressaram por meio dos resultados obtidos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Dessas, 541 adotaram o Enem como forma de seleção para mais da metade das vagas de ingresso.

De cada dez alunos matriculados em instituições particulares, três obtiveram bolsa de estudos de programas como o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) ou o Programa Universidade para Todos (ProUni).

Na graduação presencial das instituições públicas, 36.294 ingressos ocorreram por meio de reserva de vagas, principalmente para alunos oriundos de escolas públicas. Além disso, em 2009 foram contadas 20.019 matrículas de estudantes com algum tipo de deficiência (30% com baixa visão, 22% com deficiência auditiva e 21%, física).

Fonte:www.inep.gov.br

Inscrições para Exame Nacional de Acesso - Mestrado em Matemática

Estão abertas as inscrições para o Exame Nacional de Acesso ao Mestrado Profissional em Matemática que será ofertado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte na modalidade a distância.

A primeira turma terá início em abril de 2011 e as vagas serão disponibilizadas para os polos de apoio presencial de Natal (15 vagas) e Caicó (10 vagas). O Programa já está aprovado pela Capes e oferecerá bolsas de estudos.

A admissão de discentes e a distribuição de bolsas de estudos se darão por meio do Exame Nacional de Acesso, versando sobre conteúdos matemáticos do ensino básico.

O Edital do Exame Nacional de Acesso está disponível no site da Sociedade Brasileira de Matemática (http://www.sbm.org.br). As inscrições podem ser realizadas pela internet até o dia 31 de janeiro de 2011. O valor da taxa de é de 27 reais.

Mestrado Profissional à Distância em Matemática

Sociedade Brasileira de Matemática

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Secretaria de Educação a Distância

Fonte: www.sedis.ufr.br

Inscrição para Seleção de Tutores presenciais e a distância termina dia 21/01

A Secretaria de Educação a Distância (SEDIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) torna público o presente Edital de Seleção de Tutores(as) Presenciais e a Distância para atuar na formação em Gênero e Diversidade na Escola, a ser oferecida no período de março a julho de 2011 para professores(as) da Educação Básica da rede pública do Estado, nos polos de Guaramé, Grossos, Luís Gomes, Martins, Natal e Parnamirim.

Documentos:


A Coordenação

 
PUAP - Av. Senhora Santana, 17 - Centro - Luís Gomes - RN - CEP: 59.940-000