domingo, 28 de novembro de 2010

Ministros debatem perspectivas da educação e novas propostas

Ministros da educação do Mercosul e países associados fizeram menções ao ex-presidente da República Argentina, Nestor Kirchner, e ao presidente da República do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, durante reunião nesta sexta-feira, 26. Os destaques foram incluídos no documento final proposto pelos dirigentes.
Em relação ao ex-presidente Kirschner, cuja morte completa um mês neste sábado, 27, os ministros reconheceram seu legado a favor da democracia, integração e construção de uma identidade regional. Sobre o presidente Lula, os participantes destacaram o trabalho realizado nos últimos anos no âmbito da educação e da integração latino-americana.
Na reunião desta sexta, a 39ª do setor, os ministros e representantes dos países debateram o futuro da integração educacional do Mercosul e as perspectivas para os próximos cinco anos. Uma das ações discutidas foi a implementação de um programa de mobilidade de estudantes de licenciatura em espanhol e português, entre os países do bloco. A proposta é que os alunos fiquem, pelo menos, seis meses em um país de língua espanhola do Mercosul, no caso dos brasileiros, ou no Brasil, no caso dos estrangeiros. O ministro Fernando Haddad acredita que a medida vai fortalecer os laços culturais na região.
Os ministros também debateram o fortalecimento do projeto escolas de fronteira, a proposta de um mecanismo de reconhecimento de títulos entre universidades de excelência da região, a educação especial e a valorização do magistério. Reconheceram, ainda, o êxito da primeira edição do projeto Parlamento Juvenil do Mercosul.
A presidência pro tempore do setor educacional do Mercosul esteve com o Brasil neste segundo semestre de 2010. O próximo país a presidir o setor será o Paraguai.

Letícia Tancredi

Fonte: www.mec.gov.br

 
PUAP - Av. Senhora Santana, 17 - Centro - Luís Gomes - RN - CEP: 59.940-000