domingo, 30 de maio de 2010

SEDIS/UFRN - Calendário Acadêmico 2010.1


O calendário acadêmico regulamenta o funcionamento dos cursos em termos das datas importantes, tais como início e fim do semestre, dias das provas presenciais, prazos de trancamento de disciplinas, prazos para solicitação de revisão de prova. Veja abaixo o calendário referente ao atual semestre letivo.

Cursos de Licenciatura - Matemática, Química, Física, Geografia e Ciências Biológicas

Calendário acadêmico 2010.1

Bacharelado - Administração Pública

Calendário acadêmico 2010.1
A Coordenação

Pesquisa diz que 7 milhões usam Internet para aprender

Segundo pesquisa divulgada no mês de abril pelo CGI (Conselho Gestor da Internet no Brasil), o número de brasileiros que fizeram cursos a distância pela Internet chega a cerca de 7 milhões de pessoas. O principal foco da pesquisa é o uso de computadores na rede mundial, o que exclui aqueles que fazem cursos a distância por meios impressos, teleconferência, TV e rádio.
Outro ponto importante da pesquisa, que gera números diferentes dos que são vistos normalmente é o fato de que ela não foca apenas na porcentagem de alunos de graduação que, segundo dados do Ministério da Educação, não chega a um milhão de usuários. Desta vez, os internautas foram entrevistados diretamente sem medir seu grau de ensino.
O levantamento gerou o percentual de 11% de quem fez, nos três meses anteriores à pesquisa, algum curso a distância, o que significa cerca de sete milhões de pessoas. A estimativa é que existam 63 milhões de pessoas que acessam a Internet no Brasil. A margem de erro da pesquisa é de 0,7%.
Em 2008, o número de usuários que utilizava a Internet nas áreas urbanas e rurais era de 53.915.258, enquanto no mesmo período em 2009 foram registrados 62.978.572 usuários. Com isso, verificou-se que, nos últimos três anos, o crescimento projetado anual de alunos de cursos pela Internet tem sido percentualmente maior que o crescimento do próprio número de usuários da rede no País. Isso seria um indicativo de que o uso da Internet para a educação cresceria numa velocidade maior do que a própria rede de computadores.
Além de perguntar a respeito do uso da Internet para realização de cursos, a pesquisa do Conselho Gestor da Internet também investigou outros usos que os internautas fazem da rede de computadores para a educação. A conclusão é que 64% a utilizam para realizar pesquisas escolares em geral, 21% buscam informações sobre cursos de pós-graduação e 16% buscam informações sobre cursos técnicos a distância.

Fonte: www.universia.com.br

Formação aumenta chances de empregabilidade, diz pesquisa


Ter formação profissional aumenta em 48% as chances de um indivíduo em idade ativa ingressar no mercado de trabalho. A conclusão é da pesquisa A Educação Profissional e Você no Mercado de Trabalho, divulgada nesta quarta-feira, 26, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O trabalho também constatou que os salários daqueles que têm um curso profissionalizante são até 12,94% mais altos e é de 38% a probabilidade de se conseguir um trabalho com carteira assinada, em confronto com candidatos com escolaridade inferior.
A pesquisa, professor Marcelo Neri, da FGV, demonstra ainda que a taxa de ocupação do mercado de trabalho para aqueles que têm qualificação profissional vem crescendo, com alguma flutuação, desde 2002. Isso reflete no número de estudantes matriculados em escolas de educação profissional, que não para de crescer. Nas escolas federais, por exemplo, o número de matrículas de cursos técnicos de nível médio saltou de 79 mil em 2003 para 160 mil no ano passado. Com as novas escolas entrando em funcionamento, esse número vai superar os 250 mil estudantes nos próximos semestres.
Fonte: UAB/UNB

 
PUAP - Av. Senhora Santana, 17 - Centro - Luís Gomes - RN - CEP: 59.940-000